Destaquesdo site

Corrida de camelos- o esporte dos Sheikhs

Corrida de camelos- o esporte dos Sheikhs

 

Os Hobbies masculinos no Qatar são um tanto diferentes e remetem a uma época onde os antepassados ainda viviam no deserto.

Por isso criar falcões, participar de corridas de camelos e enduros de cavalos no deserto são esportes muito comuns até hoje por aqui.

camelo 1

 

Quando tudo começou

 

A corrida de camelo é um dos poucos vestígios que restam do patrimônio cultural do Qatar, ajuda os Qataris a preservarem seu folclore, lendas e identidade que estão sumindo em meio ao crescimento vertiginoso do país.

A corrida profissional de camelo começou no Qatar em 1972, de lá para cá se tornou uma modalidade esportiva muita cara, por isso chamada “o esporte dos sheikhs”.

Os reprodutores de camelo necessitam de um extenso lote de terra apropriado para a reprodução, cobrir os custos com rações, veterinários, inseminação artificial para algumas raças de camelos…o que torna o esporte extremamente caro. Os camelos são alimentados com uma dieta completa, que inclui mel, leite fresco, ovos, tâmaras e vitaminas. Uma dieta que chega a custar mil libras por mês (cerca de R$ 5,5 mil).

Os animais começam a disputar provas com idades que variam de dois a sete anos e os preços dos camelos campeões podem atingir US$ 30 milhões (R$ 105 milhões)

 

Hipódromo Al Shahaniya Camel

camelo 2

 

Al Shahaniya é uma pequena aldeia a cerca de uma hora de carro ao norte de Doha onde existe um “camelódromo” (camelo+hipódromo) que funciona durante seis meses do ano, como sede de corridas de camelo.

Os camelos podem correr a velocidades de até 64 km/h em tiro curto e manter a velocidade de 48 km/h durante uma hora. As distâncias das corridas variam de acordo com o torneio, mas cada raça geralmente não ultrapassa cinco quilômetros. No entanto, as corridas no festival Al-Shahaniya, principal evento que acontece no fim da temporada, ultrapassam as distâncias de 6, 8 e 10 quilômetros e variam de acordo com a idade dos animais. Há provas para camelos de dois, quatro, seis e oito anos. Machos e fêmeas competem separadamente e as baterias são divididas por idade.

Cerca de 20 mil camelos do Qatar e outros lugares no GCC participam do festival Al-Shahaniya competindo por vários prêmios valiosos, como adagas douradas e de prata, além da espada do HH Emir, concedida no final da temporada na trilha Al-Shahaniya em Doha.

O Festival Al-Shahaniya está para o Oriente Médio como Wimbledon está para UK.

Cabe lembrar que apostas são proibidas pelo Islã, então é hobby mesmo.

 

Robôs Jockeys

 

camelo 3

 

Durante décadas, por serem leves, crianças de até quatro anos foram usadas como jockey, porém no ano de 2004 o governo do Qatar emitiu uma lei proibindo o uso delas que foram substituídas por robôs controlados remotamente.

O robô jockey é um dispositivo de fácil manuseio e custa em média U$ 5 mil.

O operador acompanha a corrida de dentro do carro 4×4 numa avenida paralela à pista. Através do controle remoto comanda o chicote do jockey para girar remotamente e “puxar” as rédeas, através do alto-falante embutido o operador grita palavras de incentivo ao camelo.

 

Al Jazeera, a camela mais cara do Qatar

 

 O Emir Sheik Tamim bin Hamad Al Thani é proprietário de uma das fazendas mais caras de camelo do mundo. Nela ele cria somente camelos puro sangue além de ter um hospital, centro de treinamento e spa somente para seus animais. O camelo mais barato que o Emir possui custa U$ 200 mil.

Al Jazeera (significa Península em árabe) é a camela mais cara do Qatar e de propriedade do Emir, ela jamais perdeu uma corrida. Custa U$1,5 milhão, cerca de cinco milhões de reais. Atualmente está aposentada com 6 anos de idade e só é usada para reprodução.

 

Minha primeira corrida de camelos

camelo 4

É uma cena muito surreal você chegar no meio do deserto e se deparar com uma estrutura toda construída especialmente para essa modalidade e ver a quantidade de pessoas e investimentos envolvidos. Um esporte essencialmente masculino, o que torna rara a presença feminina nas corridas. Por favor!!! Mulheres que resolverem participar lembrem-se de respeitar o dress code, não queiram chamar mais atenção que os camelos.

 

Quando chegamos ao local fiquei meio perdida sem saber se acompanhava as corridas pelo lado de dentro do complexo ou ficava do lado de fora. Ao conversar com a segurança, descobrimos que você pode entrar com seu carro, sem custo nenhum, deixá-lo no estacionamento e participar do evento assistindo da arquibancada ou do lado da pista. Pois os carros que trafegam paralelamente a pista pelo lado de dentro são apenas os carros dos proprietários de camelos, daqueles que controlam os robôs e carros de mídia, pois as corridas são filmadas e transmitidas em tempo real. Assistimos umas duas baterias nesse local, mas é claro que isso não era exatamente o tipo de experiencia pela qual eu estava procurando.

camelo 5

Eu queria participar da corrida e não assistir, então descobri que o legal é acompanhar a corrida paralelamente à pista, mas pelo lado de fora, juntamente com os torcedores.

Você acompanha a corrida de dentro do seu carro em movimento, o que fez eu me sentir meio desconfortável na primeira bateria de corridas, pois não sabia qual era a ordem do tráfego, então fiquei mais para traz no meio de uma multidão de carros.

Na segunda bateria já estava familiarizada com o trânsito, a regra era não atrapalhe e saia da frente. Então tomamos a primeira fila do grupo de carros. Você tem que dirigir, torcer, gritar palavras de incentivo ao camelo que você escolheu para torcer, fotografar, filmar…enfim você tem que se virar nos trinta, tempo médio que dura cada bateria.

Depois de acompanhar uma dezena delas resolvemos visitar as fazendas de criadores que ficam nos arredores. Descobri uma outra Doha, um pedaço de modernidade e muito dinheiro escondido no meio dos desafios do Qatar antigo.

Quando acontece

camelo 6

O primeiro conjunto de corridas de camelo começa em setembro e se estende até março em Al Shahaniya, todas as sextas-feiras.

As corridas de camelo hoje são uma atração emocionante e imperdível para qualquer turista que visite o Qatar.

Então, se você estiver em Doha numa sexta durante esse periodo, tente assistir uma corrida de camelos, tenho certeza que você jamais irá esquecer essa experiência.

 

 

Eu sou Leila Martinez, guia de turismo para brasileiros em Doha!

Insta: @turistandoemdoha

FB: https://www.facebook.com/turistandoemdoha/

Related articles

  • Luxo, luxo e mais luxo

        No “ estacionamento” do condomínio.  Marina privada dos moradores da The Pearl, ilha aterrada que custou mais de US$ 150 bilhões.   Doha, capital do Qatar, tem se tornado um destino disputado nos últimos anos. Isso porque além de estar estrategicamente posicionada no Oriente Médio servindo de escala para vários países, é a […]

  • Ramadan

    Qatar é apenas um dos 50 países onde o islãmismo é a religião predominante. Aqui, a fé muçulmana está em toda parte. As pessoas vivem e respiram a religião, por isso, quando chega o Ramadan, os hábitos de todo o país são afetados.   Você sabe o que é Ramadan?   Ramadan é o nono […]

Patrícia Lopes

Patricia Lopes is a sports journalist, currently working as the BeIN Sports channel correspondent in Brazil. She took part in several international coverages and two world cups. The first in 2010 in South Africa, and the second in 2014, in Brazil. Patricia has previously worked for the following channels: Rede Brasil-TVE (Brazilian public TV) where she worked for nine years as a reporter, presenter and sports commentator. After that she spent 7 years at ESPN. She has also worked freelance for other famous news channels in the world: Al Jazeera, CNN EN Español and NBC Telemundo