Destaquesdo site

Tá calor, tá calor!!!!

Tá calor, tá calor!!!!

O Qatar possui um clima seco e muito quente durante quase todo ano. A latitude é 25 °, quase a mesma da cidade de Curitiba, no Sul do Brasil. Porém, uma das coisas que torna o calor tão intenso é o fato do Qatar ser uma zona desértica. O sol brilha forte em quase todos os dias do ano e as temperaturas sobem acima de 38ºC, chegando aos 50 graus de junho a setembro, durante o pico do verão. Essa época é extremamente quente durante o dia e também de noite. A temperatura fica entre 36 ºC e 38 ºC.

No deserto não é calor o tempo todo

O inverno aqui é muito curto, de dezembro a fevereiro, quando as temperaturas são amenas e extremamente agradáveis, com aproximadamente15 graus durante o dia, e de noite a temperatura diminui ainda mais. É a unica  época em que o  Qatar recebe um pouco de chuva. Chuva?? Sim, aqui também chove, se é que dá pra chamar de chuva, e quando isso acontece vira motivo de festa para os residentes. Essa é a melhor época para visitar o Qatar. Por isso a FIFA, pela primeira vez na história do mundial, resolveu trocar a data da Copa do Mundo de 2022. Outono e Primavera também possuem temperaturas bem agradáveis. Podemos resumir assim: viver no Qatar é passar 6 meses do ano do lado de fora e os outros 6 meses dentro de casa ou shoppings, na base do ar condicionado. E aí você me pergunta: e a conta de luz? Para nós estrangeiros ela é bem inferior que as taxas aplicadas no Brasil, para os locais a luz é de graça! Como? Isso mesmo, os Qataris não pagam pelos estudos, saúde, combustível, nem pelos serviços essenciais como luz e água. Mais detalhes sobre essas facilidades ficam para uma próxima coluna.

 “É verdade que a temperatura pode chegar aos 50  graus?”

Essa é uma das primeiras perguntas que ouço quando comento que moro no Qatar . Sim é verdade, e já pude “apreciar” essa temperatura ! É desconfortável mas suportável. Para quem nunca vivenciou todo esse calor pode parecer impossível sobreviver. Posso dizer a vocês, que apesar de não ser uma situação agradável, o país é extremamente preparado para isso. Todos os lugares possuem ar condicionado muito forte, chegando a deixar você passando  frio. O desconforto maior é do trajeto do seu carro até o lugar que você irá. Nessa hora você tem a sensação que está numa sauna seca. Seus óculos de sol embaçam e o ar que você passa a respirar é muito quente. Se você deixar seu carro no sol é possível fritar um ovo no capô. Esse sol intenso é  um dos motivos para  cerca de 80 % dos carros serem de cor branca por aqui. Outro inconveniente é que durante esses meses poucas atividades externas podem ser feitas durante o dia.

Vivendo com temperaturas extremas

Todos os extremos necessitam adaptação, seja o calor ou o  frio intenso. Já vivi as duas experiências. Quando vivi em Shanghai enfrentei temperaturas abaixo de 15 graus negativos e muita neve, aqui já peguei 50 graus e muita areia. Confesso que é mais suportável passar por essas situações do que aguentar as temperaturas em Porto Alegre, minha cidade natal. Onde no verão pego temperaturas perto dos 40 graus e no inverno chegando a 2 graus. Sofro mais com essas temperaturas  no Brasil do que quando estou em outro lugar. Isso porque o Brasil não é um país preparado para temperaturas intensas. Na maioria dos lugares frios, como Europa e Canadá por exemplo, as casas são totalmente construídas para esta estação, assim como o  Oriente Médio é preparado para o calor. Dubai chega a ter pontos de ônibus climatizados. Doha ainda não tem tamanho conforto, mas acredito que até 2022 chegaremos lá.

Rotina de Doha durante o verão

A cidade durante os meses de Junho a Agosto fica bastante vazia, é o periodo de férias de verão nas escolas e é quando a maioria dos expatriados volta a seus países para passar esses dois meses com suas famílias. Como 80 % da população do Catar é composta de estrangeiros, imagina a evasão que acontece por aqui. Dessa forma só fica aqui quem realmente não tem como viajar. Meu marido permanece aqui durante esses 3 meses. Mas diz que é o período que mais gosta de Doha porque o trânsito e os locais ficam vazios facilitando a vida de quem trabalha. Os residentes passam  a ter uma vida mais noturna, e muitos lugares fecham das 11 às 16, abrindo após esse horário e funcionando das 19 até às 21 horas. De dia a cidade fica deserta e à noite todos saem pra rua, é quando os engarrafamentos acontecem e os restaurantes ficam lotados. É nessa época que  aproveitamos com mais intensidade as belezas noturnas da  cidade. O pessoal faz suas caminhadas ao longo do Corniche, avenida beira mar de Doha, e piqueniques nos parques da cidade. Há também quem faça sua caminhada dentro do shopping, enfim calor não é desculpa para a preguiça.

 

 

CARINHAS

 

 

Se você não tem outra data para vistar o Qatar, ou não tem como sair daqui no verão, não se preocupe. Você sobreviverá!!! O Qatar tem 563 km de lindas praias de águas claras e mornas de cor esmeralda para você se banhar. Você poderá optar entre as praias desertas ou as praias privadas dos hotéis. Apenas tome cuidado, nessa época porque é muito comum as águas terem jelly fish, água viva. Se você optar por uma praia deserta leve vinagre com você. No caso dos hotéis, relaxe, eles providenciam tudo, até um funcionário para ficar retirando as belezinhas do mar. Curte sol e gosta de  ficar submerso na água azul fresca de uma piscina? Opte por passar o dia em um hotel, onde a maioria das piscinas estão equipadas com refrigeradores para mantê-las agradáveis e refrescantes. Reserve seus passeios durante o  dia para os locais com ar condicionado e  leve um agasalho, porque os aparelhos são tão potentes que você com certeza irá passar frio nesses lugares. Ao anoitecer aprecie as belezas da cidade iluminada, faça um passeio de Dhow (barco típico dos pescadores) pela orla de Doha. Escolha um dos restaurantes do Souq Waqif que possuem ventiladores gigantes que espirram uma fina névoa refrescante sobre as mesas. Não esqueça de tomar um “lemon mint”. Esse suco irá congelar você por dentro. Feito a base de limão siciliano,menta e gengibre, é muito tomado por aqui para “remover o calor do corpo”. Aproveite para ter a experiência de passar uma noite num acampamento beduíno no deserto em frente ao mar. As temperaturas no deserto são bem mais amenas, você terá a vista do mar ao dormir e ao acordar, uma experiência incrível que vale a pena. Espero que o calor não assuste ninguém e que eu possa encontrá-los por aqui.

Não esqueça de curtir a fanpage no FB para saber mais coisas sobre o Qatar

https://www.facebook.com/lmdohatours

Patrícia Lopes

Patricia Lopes is a sports journalist, currently working as the BeIN Sports channel correspondent in Brazil. She took part in several international coverages and two world cups. The first in 2010 in South Africa, and the second in 2014, in Brazil. Patricia has previously worked for the following channels: Rede Brasil-TVE (Brazilian public TV) where she worked for nine years as a reporter, presenter and sports commentator. After that she spent 7 years at ESPN. She has also worked freelance for other famous news channels in the world: Al Jazeera, CNN EN Español and NBC Telemundo